sábado, 31 de outubro de 2009

Como um pássaro


Em uma das tardes de primavera
Um pássaro pousou em minha janela e
Falou que eu deveria confiar em mim
E aproveitar cada segundo que ainda me restava.

Entendi a mensagem, confiei em mim
Apertei o play do rádio da vida
E abri os braços para o mundo
O gosto da liberdade foi maravilhoso.

O sol nasce pra todos,
mas nem todos podem vê-lo
Catástrofes,
Acontecimentos marcantes e inesperados,
É a vida
E cada um se adequa do seu jeito a ela.

Uns estão dispostos a fazer o possível
E o impossível para voar como um passáro, e ser feliz
Outros fecham suas janelas muito cedo
E vivem em uma prisão domiciliar
Eternamente
Por simplesmente querer que seja assim

Deveríamos ser como os pássaros,
Voar sobre o mundo
E conhecer nossos caminhos.
Sabendo que viver intensamente,
é o segredo da felicidade.

O sol nasce pra todos,
mas muitos podem não vê-lo
Por não ter vontade de enxergar
E viver.
Escrito por Bruna Reis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sábado, 31 de outubro de 2009

Como um pássaro


Em uma das tardes de primavera
Um pássaro pousou em minha janela e
Falou que eu deveria confiar em mim
E aproveitar cada segundo que ainda me restava.

Entendi a mensagem, confiei em mim
Apertei o play do rádio da vida
E abri os braços para o mundo
O gosto da liberdade foi maravilhoso.

O sol nasce pra todos,
mas nem todos podem vê-lo
Catástrofes,
Acontecimentos marcantes e inesperados,
É a vida
E cada um se adequa do seu jeito a ela.

Uns estão dispostos a fazer o possível
E o impossível para voar como um passáro, e ser feliz
Outros fecham suas janelas muito cedo
E vivem em uma prisão domiciliar
Eternamente
Por simplesmente querer que seja assim

Deveríamos ser como os pássaros,
Voar sobre o mundo
E conhecer nossos caminhos.
Sabendo que viver intensamente,
é o segredo da felicidade.

O sol nasce pra todos,
mas muitos podem não vê-lo
Por não ter vontade de enxergar
E viver.
Escrito por Bruna Reis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia Também

Related Posts with Thumbnails